segunda-feira, 27 de abril de 2009

E AINDA ONTEM ANDAVAM DE CRAVO AO PEITO!!!

“PCP move inquérito interno a dirigentes do Sitava”

Então não defendem a liberdade? Mais um tiro no pé. Por muito que eles queiram, não conseguem esconder a sua verdadeira natureza.

2 comentários:

Anónimo disse...

Defender a liberdade não significa a anarquia.

Defender a liberdade significa que se alguém roubar vai preso, certo?

No PCP, se alguém roubar, mentir, ou vender os direitos dos trabalhadores, é expulso. Queriam o quê, medalhas?

Sabes a causa do processos disciplinares? Ou é só o anticomunismo a substituir-te o pensar?

SPN disse...

Meu caro anónimo eu até podia responder-te à letra, mas não quero baixar o nível, assim vou só responder.
1º - As causas dos processos disciplinares são muito simples: NÃO VOTARAM EM QUEM O PARTIDO QUER!!!
2º - Se as expulsões fossem assim como dizes, acho que haviam muitos dirigentes do Comité Central que já estariam no olho da rua, porque muitas das "lutas" estão a fazer mais mal do que bem aos trabalhadores.
3º - Claro que defender a liberdade não significa a anarquia, mas ao menos sejam homenzinhos e digam abertamente que a vossa filosofia é "ou pensam como nós ou saem", porque se não há problema nenhum qual é a razão pela qual não assumem que funcionam assim? Porquê? A resposta é simples, porque sabem que isto não é aceite em democracia, a não ser que não queiram a democracia...
4º - Por eu não concordar com a forma como os partidos comunistas funcionam não quer dizer que seja anti-comunista, até porque há algumas das ideias que são perfeitamente defensáveis e a serem efectivamente aplicadas o mundo e a sociedade seriam muito melhores. Agora a realidade mostrou e mostra que não houve um único local onde elas tivessem sido totalmente aplicadas tal como estão escritas, porque acaba sempre por existir uma elite que se aproveita do povo, este sim sem classes nestes países.
Por último chateia-me que não se aceite a diferença de opiniões, conforme ficou bem expresso pelo seu último comentário.
Agradeço no entanto que tenha ajudado todos nós ao corroborar a ideia que já existe que os Sindicatos tal como existem neste momento deixaram de servir, tendo de repensar a sua forma de actuar.
Espero ter esclarecido as suas dúvidas.